Quem trabalha só acumulando a captação do cliente, a administração da vida e a execução do serviço, geralmente lida melhor em um destes aspectos em detrimento dos outros. O cara adora design, mas detesta administrar ou é um excelente mecânico mas não sabe captar clientes.

Tendo essa habilidade mais técnica do que para lidar com o publico, a pessoa, em sua dificuldade com o cliente, se sente obrigada a aceitar todos que aparecem e a sujeitar-se as suas condições. Decisão infeliz. Isso leva muitas vezes ao autoengano, onde não se percebe que na verdade esta pagando para trabalhar, diminuindo o resultado positivo de outros clientes para cobrir esse buraco, muitas vezes sem perceber, outras vezes achando que com o tempo a situação vai se melhorar.

Com o tempo e experiência, percebemos que nem todos os clientes valem a pena, alguns não são o melhor para nós, não precisamos agradar a todos o tempo todo, não temos que dizer “amém” a tudo, nem engolir tudo que é pedido ou imposto pelo cliente. Isso desde que nosso preço seja justo, compatível com a realidade do mercado onde estamos inseridos.

Quando surge a crise com um cliente, empurrando para nós um serviço que não vale a pena, ou obrigando a refazer um serviço onde o erro não foi nosso, não é preciso entrar em depressão, baixar a cabeça, desesperar-se, ter a visão que ali começou seu fim e afundar achando que o mundo acabou…

Temos que lembrar os vários outros serviços que estão indo bem, que há clientes muito mais agradáveis dispostos a pagar um preço justo e, que esse cliente pode não estar valendo a pena e, EU posso dispensa-lo se concluir que realmente a relação com ele não vale a pena para mim.

Veja bem, não são somente os outros que podem dispensa-lo, para seu bem e para otimizar seus resultados, você terá que aprender a dizer não e até mesmo rever sua relação de clientes, de vez em quando, chegando a dispensar alguns deles para melhorar sua condição de trabalho e/ou sua lucratividade.

Fazendo uso dessa racionalidade na avaliação de nossas relações com terceiros, podemos facilitar nosso sucesso, mais que financeiro e empresarial. O sucesso pessoal.